Plano para Reerguer Minha Reserva de Emergência

Aqui estou eu tentando definir a melhor estratégia para recomeçar o caminho para a liberdade financeira. E vou confessar para vocês que um desanimo vem à tona quando estamos de volta à estaca zero. Não sei explicar,  ainda que eu leia sobre riscos, aprenda sobre recomeços ou tente me motivar, ainda fica algo martelando na minha cabeça que não tenho saída. Mas aqui estou eu lutando contra essa ideia. Eu posso seguir em frente ou ficar parado me lamentando e não ver resultado nenhum acontecer. Não tem nem chance da segunda opção vencer. 

Por isso, quero usar este espaço para deixar registrado meu progresso com este recomeço. Talvez eu consiga, talvez não, mas o importante é manter o foco na meta final.

A estratégia continua a mesma e a fórmula matemática não mudou. A meta é conseguir realizar uma carteira de investimentos no valor de pelo menos R$2.000.000,00 (2 milhões de reais) até 02/04/2042 e viver de rendimentos mensais provenientes desta carteira. Um longo caminho e uma meta perfeitamente alcançável.

Alguns passos se fazem necessários antes de começar efetivamente a investir. Por isso meus esforços precisam estar 100% reunidos em alcançar essas metas iniciais, a fim de que eu possa ficar tranquilo para as pancadas que a vida dá na gente. Hoje vou mostrar o meu plano para reconstruir a minha reserva de emergência

RESERVA DE EMERGÊNCIA

Vou precisar reerguer minha reserva de emergência, levando em consideração meu custo de vida hoje. Com a pancada que levei, percebi que 6 meses de reserva me deixou um pouco inseguro no momento que precisei. Por isso, vou aumentar o valor para 9 meses de despesas pagas. Acho que assim vou conseguir dormir com a consciência mais tranquila. Acho que o que pesou foi o fato de eu ser pai e ter um moleque lindo pra criar. Não existe a mínima chance dessa criança passar necessidade, não vou deixar isso acontecer nunca.

Portanto, meu plano para obter o valor referente a 9 meses de despesas pagas seria a seguinte:

Num cenário pessimista, se eu conseguir aportar só 13% do meu salário em uma carteira conservadora que rende 0,74% ao mês, em maio de 2025 eu conseguirei atingir o valor da minha reserva de emergência. Levarei aproximadamente 3 anos para isso acontecer, me restando 17 anos para chegar a meta original de 2 mi, putz. Obviamente, após atingir essa metinha inicial, os valores serão reajustados para acertar o propósito final no menor tempo possível e dentro da minha realidade.

O plano inicial será garantir esse valor mínimo a ser aportado mensalmente, mas focando em aumentar o valor dos meus aportes com o tempo, a fim de reduzir o prazo total para atingimento da meta. Para aumentar o valor dos aportes, farei renda extra todo mês e tentarei reduzir custos que não interfiram na qualidade de vida da minha família, obviamente que sem luxos. Custo de vida em SP é foda.

A partir de junho, vou abrir a minha carteira aqui no blog. Acho que vai me ajudar na caminhada.

Abraço a todos que acompanham este humilde blog.

4 comentários:

  1. Companheiro de jornada, qual seria a conta para chegar a 2MM em 17 anos após a formação da RE?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Anon, você me deu a ideia de fazer um post detalhado sobre isso. Mas de forma bem resumida, quero atingir 1mm daqui 12 anos e os próximos 5, atingir os 2mm. O foco vai se dividir em rendas fixas pré-fixadas, aproveitando a alta da taxa de juros, e em renda variável, em operações que me geram dividendos e não me cobram IR. Vou tentar criar um plano mais detalhado num próximo post. Vc tem alguma dica? Abs e obrigado por comentar!

      Excluir